Imagem-do-Nervo-Optico facebook

Glaucoma

O glaucoma é uma doença ocular capaz de causar cegueira se não for tratada precocemente. É uma doença crônica que não tem cura, mas tem controle. Por isso a importância do rígido cumprimento do tratamento. O tratamento ideal é aquele que proporciona controle da doença, ou seja, ausência de progressão. Pode ser feito através de colírios, laser ou cirurgias.

Os colírios usados no tratamento do glaucoma têm dois principais mecanismos de ação: ou diminuem a produção ou aumentam a drenagem do liquido que circula dentro do olho, chamado humor aquoso, com a finalidade de baixar a pressão intraocular.
As cirurgias para o glaucoma visam impedir a progressão da doença, mas não o curam. A mais comum é a trabeculectomia, onde se abre um novo caminho para a drenagem do humor aquoso. É possível também o laser e o implante de drenagem.

O glaucoma, portanto, deve ser prevenido desde o nascimento, especialmente em famílias de portadores de glaucoma. Outros fatores de risco são: idade acima de 40 anos, raça negra, usuário crônico de colírios com corticoide, portadores de doenças sistêmicas.

Quanto mais precoce for o diagnóstico, maior será a chance de evitar a perda da visão.

Exames realizados na consulta com o médico oftalmologista:

  • Tonometria- Mede a pressão intraocular
  • Exame de fundo de olho- O oftalmologista analisa o estado do nervo óptico. Normalmente existe uma pequena depressão central que recebe o nome de escavação. Quando o glaucoma destrói as células nervosas a escavação aumenta. Nem toda escavação aumentada significa glaucoma. Precisa ser avaliada por especialista pois pode ser congênita.

noticia03-01

Exames complementares que podem ser necessários para o diagnóstico e/ ou acompanhamento do glaucoma:

  • Biometria (Glaucoma Congênito)
  • Campimetria visual computadorizada
  • Curva tensional diária
  • Fotografia estereoscópica de papila
  • Gonioscopia
  • Paquimetria
  • Retinografia
  • Tomografia de Coerência Óptica (OCT)

O glaucoma é uma doença que se não tratada pode levar a cegueira irreversível.

Além do diagnóstico precoce, é importante observar alguns cuidados que devem fazer parte do dia a dia do paciente.

A pressão intraocular elevada é o principal fator de risco para o glaucoma.

EVITAR:

  1. As posições invertidas da ioga e os exercícios praticados de cabeça para baixo devem ser evitados, pois podem diminuir a drenagem do humor aquoso aumentado a pressão intraocular.
  2. Ingerir líquido exageradamente em pouco tempo pode ser prejudicial para quem tem glaucoma porque aumenta a produção de humor aquoso, com elevação da pressão intraocular.
  3. Pacientes com glaucoma devem evitar tocar instrumentos de sopro (flauta, trompete, saxofone), evitar encher balões com sopro, por aumentarem a pressão intratorácica com risco de aumentar a pressão intraocular.
  4. Evitar o estresse, porque em níveis elevados a pupila dilata, podendo levar, em olhos predispostos, a aumento súbito da pressão intraocular.

TRAZ BENEFÍCIOS:

CONTRIBUI PARA A DIMINUIÇÃO DA PRESSÃO INTRAOCULAR e melhorar na condição cardiovascular, ajudando na irrigação sanguínea do nervo óptico:

  1. Caminhada
  2. Natação
  3. Corrida

corpoclinico02O Instituto da Visão de Lages tem na sua equipe médica a Dra. Deyse Campos Brink, especialista em Glaucoma.
A Clínica é equipada com aparelhos de última geração para realizar os exames complementares necessários para o diagnóstico ou acompanhamento de glaucoma. Realiza todos os procedimentos cirúrgicos desde cirurgia para o tratamento do glaucoma congênito até implantes valvulares.